Outra semana de Cover decidido na roleta do aleatório, onde eu tive a ideia de aproveitar para matar 3 em 1: o post da semana, trazer um clássico do Guns N' Roses e abrir a brecha para um desabafo meio pessoal sobre algo que anda me incomodando.

Eu não ligo para Guns N' Roses. E eu tenho a certeza que dar esse tipo de opinião em público (ainda mais na internet) parece absurdo, pois nós acreditamos que essas bandas clássicas são adoradas por todo mundo, e muita gente defende uma ditadura (idiota, diga-se de passagem) onde todos são obrigados a adorar essas bandas, mesmo sem saber porquê. Comigo não funciona. Eu tenho sim, umas músicas que eu gosto da banda e etc, mas não é nada puxa como isso mudou a minha vida.

Você sabe.. Eu gosto de questionar certos padrões.

Da lista de músicas que eu gosto, acabei tirando ela: "Live And Let Die", que por tempos da minha vida eu pensei ser versão original, até o dia em que eu descobri a versão original verdadeira, que é tão boa quanto. Mesmo assim, nesse dia nasceu a mais importante das 3 filosofias de vida que eu tenho inspiradas em músicas, onde as outras 2 vieram de "Don't Say A Word" e "Paid In Full" do Sonata Arctica.

"Live And Let Die" me ensinou que existem batalhas e existem batalhas que não valem a pena. As pessoas brigam muito, aproveitam pouco, e trouxeram o mau humor da vida offline para a vida online, tornando a experiência do simples "ficar de bobeira" muito, mais muito estressante, E isso não faz o menor sentido! Não basta a hostilidade que dobra a esquina das ruas, agora nós temos que lidar com a hostilidade que dobra a esquina dos comentários, posts, vídeos e tweets.

Sinceramente? Patético.

No meu perfil pessoal eu já avisei: vou tirar semi férias das redes sociais. Não posso sumir 100% em respeito a você, leitor do Hardmetal Brasil, e porque se a vida já é osso com esse blog, imagina sem ele. E também porque é, você sabe que eu sou apaixonada pelo que eu faço. Mas até que seria uma boa ideia.

Mas 'vambora de nerdice.



Sobre a original: em 1973 foi lançado 007 - Viva e Deixe Morrer, filme onde James Bond é enviado aos Estados Unidos para deter um traficante de drogas, Mr. Big, um filme que mistura gângsters e feiticeiros de voodoo. Sua trilha sonora foi composta por George Martin, mas a música título foi gravada pelo Wings, banda da qual Paul McCartney e sua esposa (Linda McCartney) fizeram parte entre 1971 e 1981.

Numa conversa com Martin, o produtor do filme -Harry Saltzman- sugeriu Thelma Houston como voz para a "Live and Let Die", prevendo usar a voz de uma cantora soul. Martin disse que deveria ser Paul. De qualquer forma ele compôs um arranho soul para acompanhar o cantor B.J. Arnau numa das cenas do filme.

"Live And Let Die" foi a primeira vez em que um filme de James Bond usou o rock como tema. O single se tornou um grande sucesso nos Estados Unidos e Reino Unido, e continua a ser um dos pontos altos dos shows de Paul McCartney. Essa foi a primeira vez que o músico trabalhou com George Martin desde Abbey Road, em 1969



Sobre o cover: em 1991 o Guns N' Roses lançou o cover para "Live And Let Die" como parte do famoso álbum Use Your Illusion I, terceiro CD da banda. Em novembro do mesmo ano foi lançado o vídeo para a música com a banda tocando ao vivo e mostrando fotos antigas. Esse vídeo foi feito pouco antes da saída do guitarrista Izzy Stradlin e é o último onde ele aparece. Em 1993 a música foi nomeada para o Grammy de Melhor Performance Hard Rock.

Já Use Your Illusion I teve um feedback de bastante respeito. O álbum estreou em segundo lugar das paradas da Billboard e vendeu 685 mil cópias na primeira semana, apesar de ter sido superado por Use Your Illusion II, que na primeira semana vendeu 770 mil cópias. De acordo com o Nielsen SoundScan, Use Your Illusion I vendeu 5,5 milhões de unidades até 2010 e cada um dos 2 álbuns recebeu 7 discos de platina do RIIA


Veredito: a versão do Guns N' Roses é boa, eu gosto mesmo sem me simpatizar tanto com a voz do Axl. A banda manteve certas "estruturas identidade" da música, incorporou o seu jeito de fazer hard rock e o resultado ficou bem legal. Sobre a original na voz de Sir Paul McCartney, nada a reclamar, só elogiar. Gosto muito principalmente da ponte (a estrofe que antecede o refrão). Ah! No post vai ficar o vídeo da versão ao vivo, mas é claro que eu também vou deixar a versão de estúdio nesse link.






Letra

When you were young and your heart was an open book
You used to say live and let live
(You know you did, you know you did, you know you did)
But if this ever-changing world in which we live in
Makes you give in and cry

Say live and let die
(Live and let die)
Live and let die
(Live and let die)

What does it matter to you?
When you got a job to do
You got to do it well
You got to give the other fellow hell

You used to say live and let live
(You know you did, you know you did, you know you did)
But if this ever-changing world in which we live in
Makes you give in and cry

Say live and let die
(Live and let die)
Live and let die
(Live and let die)

Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.