Quando resolveu se arriscar seriamente nos cinemas, a Marvel se viu em uma situação delicada: seus personagens mais famosos, não lhe pertenciam nos cinemas. Se ter o que fazer de grande apelo, a equipe começou um projeto sem grandes pretensões, e assim olhou o chamado Lado B da casa das idéias: heróis conhecidos, porém sem o apelo popular como o do Homem-Aranha por exemplo.

Em 2006 o Estudio chamou o diretor Jon Favreau para conversar sobre o projeto do filme com o Homem de Ferro. Após toda discussão, contratação da equipe e roteiro em mãos, eis que o grande alvo assina para protagonizar e mudar o mundo como conhecíamos: Robert Downey Jr. seria o bilionário nos cinemas.

Tony Stark (Robert Downey Jr.) é um industrial bilionário, que também é um brilhante inventor. Ao ser sequestrado ele é obrigado por terroristas a construir uma arma devastadora mas, ao invés disto, constrói uma armadura de alta tecnologia que permite que fuja de seu cativeiro. A partir de então ele passa a usá-la para combater o crime, sob o alter-ego do Homem de Ferro.
Com tudo isso, a Marvel começou sua nova ousadia e alegria nos cinemas, e para isso criou um novo universo. Algumas origens possuem pequenas alterações. No primeiro filme vemos como surgiu o Homem de Ferro, após Tony Stark ver na prática como suas criações eram utilizadas não apenas pelo exército americano, como por forças terroristas também.

Em meio o estado de guerra nos oriente médio, Tony se torna refém para criar armas par ao lado inimigo. Com a ajuda de outro preso, ele cria o protótipo do que seria o Homem de Ferro, além de ganhar um novo dispositivo para impedir que fragmentos da bomba que explodiu perto dele, chegue ao coração.


Com seu novo sucesso, vem novos inimigos e seu sócio nas Indústrias Stark, começa a ter uma inveja muito grande e acaba tentando derrubar e sabotar Tony, alpem de roubar uma das primeiras armaduras. Surgia assim o embate entre o Homem de Ferro e o Monge de Ferro.

Robert Downey Jr. foi tão brilhante no papel, que ele redefiniu como é o personagem Tony Stark, ao ponto do seu rosto ser a referência para desenhar o personagem no universo alternativo, chamado de Ultimate ou Ultiverso. Esse universo nas HQs Marvel é famoso pelo uso mais realista das faces, tendo descaradamente algumas cópias como Nick Fury, um personagem branco, virando a xerox do Samuel L. Jackson.


Falando neles, no final dos créditos, outra coisa que se tornaria marca registrada e copiada pelos outros filmes e segmentos, surge Nick Fury (Samuel L. Jackson), convidando Tony para conhecer o projeto "Iniciativa Vingadores".

No início isso foi uma isca, não existia ainda o plano de realmente os Vingadores chegarem nos cinemas. Dependia muito da reação do público para o estúdio arriscar, SIM, era um risco enorme na época. Hoje sabemos o resultado, mas não se esqueça que poderia ter dado ruim, ainda bem que não deu e a expectativa para Age of Ultron é gigantesca por isso. Isso fica para os próximos posts, até lá.

Sobre Wakashimazu

Gamer de nascimento, guitarrista por insistência, se divide em três para dar conta de dominar o mundo da música, dos jogos e dos otakus, enquanto lida com a caixinha de surpresas chamada de vida. Pode ser encontrado no Last FM, na Live ou no fórum!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.