A resenha a seguir originalmente foi postada no meu finado blog, e está sendo reaproveitada pois contêm detalhes da época do lançamento que, podem ser diferente com a visão que temos ao ver o filme hoje, após alguns anos de seu lançamento. Link original ao final da postagem.

E vamos a um raro post do blog, review sobre FILME! Se não me engano até agora o único foi o review sobre o live action de DOA - Vivo ou Morto, agora vamos falar da estreia da semana, com direito a comentar os efeitos em 3D do filme de Mighty Thor!

Sinopse:

A aventura épica se inicia no planeta Terra nos dias de hoje até reino de Asgard. O Poderoso Thor é um arrogante guerreiro cujas ações intempestivas despertam uma guerra antiga. Como castigo, Thor é enviado à Terra e forçado a viver entre os mortais. Uma vez aqui, ele aprende o que significa ser um verdadeiro herói, depois que o vilão mais poderoso de seu mundo envia as forças negras de Asgard para invadir o planeta.

Terra nos dias de hoje, a pesquisadora Jane está em mais uma de suas tentativas de encontrar na tempestade a famosa ponte que liga os mundo com Asgard, a ponte Bifrost (popularmente, ou para os íntimos, Ponte Arco-Íris ...). Dessa vez a tempestade a surpreende e ela, junto a seus companheiros encotram um marombado vagabundo caído no chão e, antes do mesmo ser eletrecutado pela amiga virgem dela, Darcy Lews, ele se diz chamar Thor.

Após esse novo clichê dos filmes, mostrar o meio para depois começar a contar a história, começamos a ver um pouco sobre Thor, seu (meio)irmão Loki e seu pai Odin, até o dia da coroação de Thor como novo rei (Thor virando rei estreiando bem em dia de casamento real lol) porém, na hora em que iria receber a coroa, Asgard é atacada pelos gigantes do gelo, que no passado foram derrotados por Odin e seus amigos de rolê e assim, perderam sua fonte de poder e juraram trégua e paz contra Asgard.

Mas é claro que sempre vai ter um fdp ou alguém que quebre a promessa né?

Revoltado com a "facilidade" que Asgard foi invadida, e justamente a sala que detém armas e itens importantes sobre dominio, Thor resolve ir acertar as contas. Junto com ele vai alguns aliados (esqueci o nome de todo mundo ... gugol ajuda), Sif uma guerreira "prepotente" e amor de Thor; Volstag um típico anão que pode ser visto no livro do Jogador de D&D; Hogun um japonês que está no filme via cota; Fandral um guerreiro; e seu irmão invejo Loki. Juntos passam por Heimdall, o guardião da ponte arco-iris, para poderem ir a Jotunheim (ou algo similar).

Chegando la, Thor faz a festa e bate em quase todo mundo, salva seus amigos do "cão de guarda" da terra do gelo e, quando a coisa ia ficar legal com os guerreiros cercados totalmente e somente Thor poderia usar Fly, surge Odin para tentar acabar com a farra porém, Laufey, líder dos gigantes, recusa e diz que graças as "mulecagens" de Thor, Asgard teria guerra!

Voltando ao castelo, Thor discute com seu pai e ao passar do ponto o chamando de bobo velho tolo, Odin resolve tirar o Play 3 brinquedo de Thor, Mjolnir!

Na mitologia nórdica, o Mjölnir (em português: aquilo que esmaga; pronúncia: miêlnir) é o martelo do deus Thor (ou Tor), um deus principal associado com o trovão naquele sistema mitológico. Talhado de forma bem característica, o instrumento é representado como uma das mais temíveis armas, capaz de aplainar montanhas. Embora geralmente reconhecido e ilustrado como um martelo, Mjölnir é algumas vezes mencionado como um machado ou um porrete. No século XIII, no Edda em Prosa, Snorri Sturluson relata que os Svartálfar Sindri e Brokk produziram o Mjölnir por ordem de Loki. Ele teria sido criado pelos filhos de Ivaldi numa aposta contra o deus Loki.

O Edda em Prosa dá um sumário das qualidades especiais do Mjölnir quando Tor, com o Mjölnir:

... seria possível atacar tão firmemente como ele desejasse, qualquer que fosse sua finalidade, e o martelo nunca falharia, e se ele o arremessasse contra algo, ele nunca falharia o alvo e nunca voaria para além do alcance de sua mão, e quando ele quisesse, se tornaria tão pequeno que poderia ser carregado dentro de sua túnica.

Com isso, somente quem fosse digno conseguiria usar o martelo, que aliás foi arremessado tão longe que acabou caindo na Terra. Além de "se livrar de Mjolnir", Odin exila seu filho que, curiosamente voo tão longe que também foi parar na Terra ...

Ai voltamos a cena inicial do filme e começamos a ter dose boa de humor. Afinal, Thor é Thor porém, fica parecendo um maluco sempre que diz que é "Poderoso" ou "Deus" Thor, acaba sendo eletrocutado e nocauteado ou mesmo sedado quando vai impor sua "divindade" ou "poder".

Ao ouvir um rumor sobre satélite caído no deserto, ele parte até pois sabe que na real é seu martelo e tem a confiança que irá conseguir tira-lo do solo, coisa que ninguém conseguiu nem mesmo Stan Lee (maior arroz de filmes Marvel xD) no possante da época da faculdade ...

Como a S.H.I.E.L.D. já tinha dominado a área, Thor teve um pouco de trabalho para chegar a seu martelo, mas o fez porém ... ai sim, Thor foi surpreendido novamente e ...

Bom, ao ser interrogado nada diz, e recebe a visita de seu "irmão" Loki, que agora se mostra o real fdp que é. Thor se sente tão culpado do que não fez, que começa a demonstrar mudanças em seu comportamento.

A história achei boa, apesar de raramente ter lido alguma HQ de Thor, os efeitos 3D cairam muito bem ao filme, porém como sempre (pelo menos para mim), quando rola lutas como a que rola no gelo, efeito 3D estraga a cena, mas de resto ficou bom.

Não sei quant aos fãs dos quadrinhos de Thor, mas para quem quer ver filme Marvel ou apenas ver, ou mesmo as leitoras querem ver cara bombado, ou você que quer ver trairagem familiar, ou você que quer ver recomendo!


Elenco: Chris Hemsworth, Tom Hiddleston, Natalie Portman, Jessica Biel.
Direção: Kenneth Branagh
Duração: 1h54min
Clasificação: 10 anos
Gênero: Aventura


Original Sound Track

No. Title Tempo
1. "Chasing The Storm"   3:11
2. "Prologue"   3:09
3. "Sons Of Odin"   1:48
4. "A New King"   3:00
5. "Ride to Observatory"   2:10
6. "To Jotunheim"   2:19
7. "Laufey"   3:40
8. "Frost Giant Battle"   4:22
9. "Banishment"   1:53
10. "Crisis In Asgard"   2:18
11. "Odin Confesses"   2:43
12. "Hammer Found"   1:11
13. "Urgent Matter"   2:21
14. "The Compound"   7:40
15. "Loki’s Lie"   1:54
16. "My Bastard Son"   2:39
17. "Science and Magic"   2:53
18. "The Destroyer"   2:57
19. "Forgive Me"   2:40
20. "Thor Kills The Destroyer"   1:53
21. "Brothers Fight"   6:59
22. "Letting Go"   3:17
23. "Can You See Jane?"   2:23
24. "Earth To Asgard"   2:33
Total:
1:11:53



Sobre Wakashimazu

Gamer de nascimento, guitarrista por insistência, se divide em três para dar conta de dominar o mundo da música, dos jogos e dos otakus, enquanto lida com a caixinha de surpresas chamada de vida. Pode ser encontrado no Last FM, na Live ou no fórum!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.