Listão de vídeos: confira os lançamentos do Kamelot, Van Halen e mais


Aparentemente a minha fase de sorte continua, porque já fazem umas 3 ou 4 semanas seguidas que eu tenho conseguido achar vídeos inéditos para fazer o Listão semanal. E conseguir uma quantidade razoável (no mínimo 10), sem perder a qualidade e mantedo o mix entre bandas clássicas e novidades que não podem faltar. O post de hoje é outro que entra na conta, então vamos vamos dar play?


Halestorm

Outro single que faz parte do futuro-novo álbum do Halestorm, Into The Wild Life. Gostei mesmo do refrão, que me lembra mesmo outra música que eu não consigo lembrar por nada no mundo. As linhas de baixo que entram logo na sequência, complementando a vibe da música, conduzida pela performance incrível da Lzzy Hale, que é infectante e impossível de ignorar. Energia nos 8000%.




Van Halen

Recentemente o Van Halen se apresentou no programa americano Jimmy Kimmel Live! e tocou "Hot For Teacher", "Eruption" e "You Really Got Me", e é tão legal você só ter o trabalho de ligar a televisão para poder ver uma banda de hard e/ou metal, sem depender da internet. Infelizmente essa coisa de artistas da música pesada apresentando em programas brasileiros é uma realidade entre distante e muito distante.





Doro

No último dia 15, Doro Pesch se apresentou em Ramona (Califórnia) e você confere alguns dos vídeos da performance. Abaixo seguem as músicas "Raise Your Fist In The Air", "Metal Racer", "We Are The Metalheads", "Evil" e os clássicos "I Rule The Ruins" e "All We Are". É uma maravilha ver que apesar dos anos, Doro mantém a voz cuidada, soando mais metal do que nunca.








Pellek

Quando o Pellek gravou "Butter-Fly" (Digimon Adventure) há 3 semanas, torci muito para "Brave Heart" ser o próximo cover, afinal, falar de Digimon e ignorar "Brave Heart" é top 5 das blasfêmias dos animes. Afinal, quem não lembra de um momento tenso onde aos 45 minutos do segundo tempo acontecia a digievolução que salvava o episódio do caos? E que ficava cinco vezes mais sensacional com essa música. Minha torcida deu resultado e o choro é 500% livre.



Heidevolk

O mix de vozes de "Vinland" é super legal: são vozes de timbre mais grave, que cantam juntas e reforçam aquela ideia de hinos vikings, 100% indicados para os exércitos entoarem no caminho para o campo de batalha. Resumindo, épico. Os toques folks que o Heidevolk dá a melodia criam um bom conjunto da ópera.



Kamelot

"Veil of Elysium" me interessou mais pelo fator técnico do que pela música em si: ela mostra que o Kamelot realmente teve sucesso na transição entre os vocalistas Roy Khan e Tommy Karevik, mantendo a identidade do som praticamente intacta. E principalmente, que o Silverthorn não foi um golpe de sorte. A sonoridade power/prog já não me atrai tanto quanto atraiu um dia, mas sem dúvida é muito bem trabalhada.




Crossnail (feat Elize Ryd)

Mal assisti esse vídeo e ele já entrou na lista dos destaques de 2015. Não conheço a banda, mas o Crossnail acertou em tudo de "Sands of Time", principalmente no vídeo que fugiu totalmente dos clichês do heavy metal. Aqui o ditado se melhorar estraga não funciona, porque não bastando isso ainda tem a participação da Elize Ryd (Amaranthe), que geralmente faz colaborações muito legais com outras bandas. Essa é uma delas.



Zodiac

A inspiração no Iron Maiden fica clara, evidente e iluminada com neon em "Holding On" do Zodiac. Tenho a leve impressão de já ter falado deles aqui no blog antes, mas daí lembrar vai ser um desafio pra minha memória de Dory, mas enfim. Gosto quando o baixo de uma música é fácil de ouvir, ganha pontos de interessante comigo, risos.




Emil Bulls

Ahh, como eu adoro essas músicas estilo um por todos, todos por um. Vocês não têm noção! A vibe de "The Age of Revolution" é ótima, a melodia grudenta, fácil de curtir, e o clipe do Emil Bulls reforça a ideia inicial de que não importa quem você seja ou o quê você faça, vivemos uma época que pede união, porque as tentativas de separar as pessoas umas das outras são cada vez maiores.



Septicflesh

Titan foi talvez o álbum mais "obscuro" que eu ouvi em 2014, pois o Septicflesh é uma banda bem fora da lista das que eu costumo ouvir, mesmo das que eu costumo ouvir pouco. Quis testar a minha reação ao som, que não me chocou tanto quanto eu esperava, porém não chamou a minha atenção tanto como eu queria. Entretanto, vale dizer que o combo death metal + orquestra é interessante e tem ficado popular. O vídeo de "Prometheus" não é +18 nem nada assim, mas se o seu estômago for fraco eu não recomendo assistir antes das refeições, risos




Melissa Etheridge

Um pouco de girl power nunca é demais, pelo contrário. Momento rock meets blues do Listão! (ignorem a minha redundância) É sempre legal divulgar mulheres que não sejam apenas vocalistas, isso reforça a versatilidade feminina e incentiva as mulheres a meninas que querem entrar para a música a pensar hm, se ela é guitarrista eu também posso ser. E pensar que dá para refletir tanto nos 03:30 mins de "Monster", da Melissa Etheridge.



Agnostic Front

Foi liberado o streaming gratuito do novo álbum do Agnostic Front"The American Dream Died". Algum fã da banda no recinto? Não é uma banda que eu ouço, mas fica o momento de utilidade pública do Listão.



Tarja

Tarja é daquelas pessoas com vício em trabalho, e a gente agradece! Shows quase que anuais no Brasil, vários em outros países, The Voice of Finland, álbum solo, Harus, Beauty and The Beat.. E o Luna Park Ride, novo DVD que vai ser lançado esse ano com a filmagem do show no estádio argentino Luna Park. O primeiro vídeo liberado é de "Until My Last Breath", uma das minhas músicas favoritas dela.



Steve Hackett

Em outro listão saiu um ótimo vídeo e música dele, agora não é diferente. "Wolflight" é interessante pela produção e pelo esforço de contar uma história que não seja abstrata/aleatória, milagre nos clipes de rock/metal hoje em dia. Já a música é de arrepiar. Ela começa com um dedilhado de violão super bem trabalhado e evolui para uma melodia semi folk, épica, com Steve Hacket soltando guitarra e vocais na dose certa, nem mais nem menos. Seria outro álbum entrando na lista de coisas para ouvir em 2015?



Impellitteri

Encerrando o Listão a gente fica com o Impellitteri, que surpreende com "Venom", música deveras cativante e animada. As guitarras e a bateria desenvolvem uma melodia rápida, porém co mais foco em ser melódica, fugindo do estereótipo Dragonforce/Stratovarius.

Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.