O pique das notícias anda tão intenso que se você piscar, perdeu um monte. Só que é claro que a maluca que vos fala está de olho em tudo o que pode, por isso hoje é dia de falar sobre o filme da Mulher Maravilha. Porque é, nem só de Batman e Superman vivem os planos da DC (finalmente).

Estrelado por Gal Gadot, o filme solo da heroína começa a ser rodado em Londres entre setembro e novembro desse ano. A estreia está marcada para 23 de junho de 2017. A atriz também terá a companhia de Chris Pine (franquia Star Trek) que viverá Steve Trevor com direito até a uma cláusula contratual que preve possíveis sequências. Sendo assim, o ator não deve estrelar o reboot de Lanterna Verde, tal como as especulações diziam.

A direção do filme fica por conta de Patty Jenkins, aquela que há um tempo atrás a gente tinha confirmado que seria a diretora e fez questão de elogiar. Entre os seus trabalhos estão Monster: Desejo Assassino e em episódios das séries The Killing e Entourage. Ela substituí Michele MacLaren (Game of Thrones, Breaking Bad), que deixou o posto por diferenças criativas com o estúdio.

E a Warner Bros não está economizando na loucura. O roteirista Arash Amel (Grace: A Princesa de Mônaco) disse em seu Twitter que o estúdio contratou não apenas um, mas seis roteiristas para escrevem ao mesmo tempo, seis versões diferentes do filme, embora, oficialmente, apenas Jason Fuchs (A Era do Gelo 4, e o futuro Pan) esteja trabalhando no roteiro do filme sobre a amazona. Já a produção fica por conta de Charles RovenZack e Deborah Snyder.

Agora a parte bacana: segundo o site Bleeding Cool, Mulher-Maravilha pode ser situado no passado, tal como aconteceu em Capitão América: O Primeiro Vingador. O que faz muito sentido para uma história de origem, de personagens que têm mais tempo de vida do que humanos normais.

Ainda segundo fontes do site, a primeira metade do longa será situada na década de 1920, girando em torno da disputa entre as facções da Ilha Paraíso - terra natal das amazonas. A chegada de um homem a ilha pedindo ajuda (que não necessariamente será Steve Trevor, como nos quadrinhos), muda tudo e acaba levando a heroína para a terra dos homens. Lá, Diana (Gal Gadot) explora o mundo dentro da sua perspectiva, descobrindo as dificuldades enfrentadas pela mulheres da época.

Seguindo, a sequência mostraria a heroína entre as décadas de 30 e 40, durante a Segunda Guerra Mundial, com a trilogia se encerrando nos dias atuais. Warner Bros/DC Comics... Vocês acabam de garantir o meu ingresso!

Mas primeiro, Gal Gadot vai dar uma passadinha em Batman vs Superman: A Origem da Justiça, filme no qual dizem as notícias que a personagem da atriz terá um importante papel. Gosto assim.

Fonte: CinePOP

Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.