Fala galera, beleza? Mais uma semana e mais uma entrevista seguindo o ritmo dos e-sports, em especial a série Street Fighter IV. Hoje nós batemos um papo com o "Vegeta" da comunidade de jogos de luta, o atleta do time SOA: Ibukiman. Confira o que rolou:

Olá Thomas, tudo bem? Se apresenta para o pessoal do site que ainda não te conhece.
Como mencionado na pergunta, meu nome é Thomas, sou físico/geofísico e jogador de Ultra Street Fighter 4. Meu Nick é SOA Ibukiman.

Há quanto tempo você joga fighting games e quando percebeu que poderia jogar competitivamente o hobby?
Como muitos nascidos no final dos anos 70 e nos meados dos 80 eu sempre jogava fliper. O espírito de competição sempre foi bem forte em mim, sempre odiei perder, então isso me fazia sempre pensar em soluções para minhas derrotas nos flipers (fossem elas imediatas ou não). Comecei a jogar competitivamente em torno de 98/99 quando jogava KOF. Na minha cidade eu era muito forte junto com um jogador chamado Wilson, conhecido pela forte Leona na época. Joguei competitivamente até 2003, quando KOF morreu. Voltei a jogar FG em 2011 quando um amigo me mostrou o Super Street Fighter 4. E da mesma forma que comecei a desenvolver meu jogo nos anos 90 e início dos 2000, eu comecei no SSF4. Perdia muito pro amigo que me apresentou o jogo e então decidi comprar um ps3 e treinar (já não tinha um vídeo game atual desde 95, mais um motivo pra comprar o ps3). Então fui encontrando adversários cada vez mais fortes (on line) e fui buscando soluções pras derrotas. Então jogar competitivo foi consequência da minha busca pela vitória, nada planejado exatamente.


Como você ficou conhecido como Ibukiman?
Quando decidi escolher o Nick. Quando viajei pra Europa a trabalho, decidi deixar meu ps3 em casa para não atrapalhar o curso. Mas o curso ficou em banho maria então decidi comprar um Xbox, um controle arcade (porque jogava no controle de ps3) e o jogo. Lá treinei durante uns 3 meses 1 hora a 2 horas por dia pra me adaptar ao arcade. Então quando criei um conta no Xbox eu decidi por Ibukiman, já que não havia nenhum jogador expressivo no Brasil com ela.

Entrando no assunto principal, a série Street Fighter IV. Como foi sua escolha para o seu personagem principal?
Eu sempre escolhi meus personagens pela aparência (tenho uma certa tendência a jogar com ninjas porque era fã do Jiraya) e/ou personalidade. Personagens com tendência tipo Vegeta ou Broly (Dragon Ball) sempre me chamam atenção também. Muitos jogadores competitivos migram de personagem a personagem devido a força deles, assim eles podem se manter no nível competitivo sem tanto esforço no caso de escolherem um personagem maneiro porém fraco. Não é meu caso.

Algo comum de vermos é os jogadores possuírem um segundo personagem alternativo ou um counterpick estratégico. Como foi para você escolher Juri e Oni para estarem entre suas escolhas junto com a Ibuki?
Na verdade eu tenho Evil Ryu como mais um personagem. Mas este é um caso a parte. Escolhi porque percebi que era a única possibilidade de confrontar a versão Arcade Edition 2012 da Cammy, que era extremamente Over Power.

A Juri foi uma escolha não planejada, assim como Oni. Comecei a jogar com ela pelo semelhante jogo de magias que o K' Dash do KOF (meu principal personagem a partir do KOF 99) tinha. O Oni foi escolhido devido a agressividade que se assemelha com o Broly.


Recentemente tivemos a etapa Brasil da Capcom Pro Tour 2015 e você foi muito bem no torneio alcançando o Top 3. Como foi sua preparação para o torneio e havia alguma luta em específico na qual você queria que acontecesse?
Na verdade me preparei muito pro Pepeday e não para Haitani, achei que o Pepeday seguiria e o Haitani morreria no meio do torneio. Péssima dedução, diga-se de passagem. Não esperei nenhuma luta específica. Acho que estava bem preparado no geral. Testei algumas possibilidades contra os personagens dos meus principais oponentes e possibilidades de mudanças de char no meio de algum confronto. O que acabou acontecendo. Sobre o jogo contra Haitani, joguei muito abaixo do que jogo devido à ansiedade de derrotar o oponente. Esqueci de jogar, enquanto ele não tinha pressa, investia quando precisava e fazia boas escolhas defensivas.

Ao longo do ano sempre vemos alguns eventos chamar mais a atenção do público em geral para os jogos de luta e com isso, algumas pessoas se interessam em melhorar ou começar a jogar. Qual o conselho que você daria para um novato que te pedisse ajuda para começar em Street Fighter?
Odeie a derrota e procure saber o motivo de você estar perdendo. E lembre-se que odiar a derrota não quer dizer que você não vá jogar contra aquele oponente que sempre lhe derrota. Sempre cito o caso, já perdi de 60x1 para o SOA Bruno Fighters. Mas não me importava de jogar sempre com ele, porque tinha algo a aprender sempre que jogava. A derrota virá, certamente. A questão é como você vai lidar com ela, se tu vai procurar uma solução ou vai ficar reclamando. Ou os dois. hehe


Com uma colocação que te dar chances de brigar por uma vaga na Capcom Cup. Se for possível participar de uma das etapas que restam, qual você encararia e por que?
Existem várias pelo mundo que inclusive eu certamente teria chances de ganhar/me colocar bem. Porém meu trabalho não me deixaria ir lá pra fora, mesmo sendo fim de semana e meu trabalho ser nos dias de semana, a viagem deveria ser pelo menos sexta pela manhã, o que impossibilitaria, mesmo. Além disso, mesmo conseguisse competir lá fora, estarei fora de combate em Dezembro quando estarei resolvendo problemas pessoais. Fica minha torcida pro Keoma pra representar os players fortes do Brasil lá fora.

Na sua visão, como está a cena brasileira hoje e o que você espera dela com a chegada do Street Fighter V ano que vem?
A cena brasileira sofre muito com falta de acessibilidade aos equipamentos para o jogo (vídeo game, jogo, monitor bom, etc.) e com falta de investimento. Estamos engatinhando ainda quando comparados a cena mundial mais forte. Porém temos crescido de um tempo pra cá.

Falando em SFV, você já testou o jogo? Se sim, conte-nos suas impressões e qual pode ser seu personagem no novo jogo da série.
Joguei um pouco na BGS e não me agradou. Mas é cedo ainda (eu acho) para dizer algo definitivo. Ainda tem algum tempo pro desenvolvimento do jogo. Meu personagem novo seria nenhum. Mesmo o Ryu que é um personagem clássico de muito maneiro, ficou com a movimentação copiada do SF3rd Strike. Isso não me agradou nem um pouco. O Necalli ficou interessante, mas certamente seria personagem de modinha, e isso realmente me incomoda. Por isso deixei de jogar com Evil Ryu na série atual durante um tempo. Dizem que a Juri ainda pode aparecer, talvez fosse um possível personagem a usar. Por enquanto, nada agradável demais.


Thomas agradeço sua atenção conosco. Deixe suas considerações finais e onde o pessoal pode te encontrar para acompanhar mais sua vida no Street Fighter.
Minhas considerações finais ficam viradas para o Treta, o maior campeonato de Street Fighter do Brasi, que acontece em Curitiba nos dias 31/10, 01 e 02/11.

Quero agradecer a todo o time SOA que sempre me apoia. A galera pode encontrar informações minhas no facebook (SOA Ibukiman) que atualizo muito pouco e no site do SOA (www.soateam.com.br) bem mais atualizado que meu perfil.

Abraço a todos.

Sobre Wakashimazu

Gamer de nascimento, guitarrista por insistência, se divide em três para dar conta de dominar o mundo da música, dos jogos e dos otakus, enquanto lida com a caixinha de surpresas chamada de vida. Pode ser encontrado no Last FM, na Live ou no fórum!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.