Embora a correria da vida seja diária, explorar o mundo dos games mobile é algo que eu faço questão de não abandonar, afinal vocês sabem que eu sou entusiasta desse mercado. E, na última sexta-feira (4), eu consegui acesso ao beta de um jogo bastante conhecido e popular, cuja versão traduzida para português será lançada na Google Play hoje, dia 9 de março: o DDTank.


O que é o jogo
O DDTank é um shooter MMO publicado pela Proficient City que possui certas características em comum com os primos famosos Worms e Angry Birds. Na história (sim, ele tem uma), os nefastos Gulus chegaram apavorando e roubaram todos os tesouros do Reino de uma vez só, por isso a sua missão é dar um fim nos Gulus e recuperar o que foi roubado. Tudo começa do começo: criando um personagem e partindo para o tutorial, que leva você para as primeiras missões no nível fácil. Além disso pode-se fazer o upgrade de armas e itens, encantá-los, batalhar em arenas, duelos, entrar para guildas, até mesmo casar com outros personagens.

Não, eu não tomei chá de cogumelo e sim, eu disse casamento. Existe um sistema disso.


A jogabilidade
Ela não é ruim, e se você está acostumado com Worms ou Angry Birds, melhor ainda, vai ter menos dificuldade para se situar. Tal como eu disse, o tutorial leva para as primeiras missões e explica como funcionam as mecânicas básicas do jogo:

  • Movimentação: é limitada pela barra de vigor, ou seja, você só pode atacar e se movimentar até certo ponto (literalmente);
  • Tiro: tem influência do ângulo que você escolhe, e obviamente o ângulo varia de acordo com a posição do seu personagem na tela;
  • Powerups: você os ganha nas primeiras partidas, e são todos bem úteis: o .3 permite três tiros ao mesmo tempo, o X2 permite dois tiros em sequência, o Pow dá +50% de força ao ataque, e o Teletransporte, que me salvou a pele algumas vezes.

Demorei um pouco até pegar o jeito, mas o tutorial é amigável e claro, sem ser do tipo que enrola ainda mais. E apesar das missões serem feitas no modo fácil para te habituar ao jogo, você fatura experiência, itens, e ao fim do tutorial, eu tive acesso a novas áreas tais como as Docas, o Labirinto, e o modo offline, cuja explicação eu digo mais à frente.


Gráficos e ambientação
Quase tudo que segue o caminho do visual chibi me deixa desconfortável. Não sei explicar, só sei que acontece de eu achar esse tipo de traço estranho, e não exatamente "fofo", o que me causou certo bloqueio na hora de jogar o DDTank, já que o jogo é totalmente baseado nesse estilo. Entretanto, não foi nada que atrapalhou profundamente, pois eu joguei com o coração aberto para testar tudo o que eu pudesse, mesmo que às vezes eu olhasse os desenhos e ficasse meio "pffft."

As músicas são repetitivas, porém bacanas e até agradáveis, com destaque para a música do menu inicial. (aka o anterior a escolher o modo offline ou online)



Recursos
São vários. Já citei o sistema de casamentos, a Arena (PvP), as Docas (duelos), o Labirinto (que nós podemos considerar de "modo história"). E após terminar a primeira batalha na Arena (independente de ganhar) você tem acesso a outros recursos feito a Academia DDT (para treinar), o Hall da Fama (para ver os melhores jogadores), os Eventos, os Prêmios Online, Check-Ins, Bônus, Amigos, a Loja, e o Ferreiro (para upgrade de itens e armas) e as Guildas enfim são acessáveis.

Também existem as Funções, onde você encontra a área de emails, configurações, pode sair do jogo, tentar a sorte nos Baús da Sorte.


Os bugs e o suporte
Eu entendo que é um período de testes, mas ainda assim, os bugs deixaram a experiência bem chata, e se eles existem, a gente precisa falar a respeito. Tela congelada, ser impossível selecionar um item ou abrir/fechar um menu, tela preta na hora de abrir o jogo, que ou demorava demais para carregar, ou não carregava e me obrigava a fechar o jogo manualmente, e a impossibilidade de sair pelo botão sair no modo offline (!), de forma que novamente eu precisei fechar o jogo manualmente para abrir e voltar ao modo online.

Notei que nessa semana o jogo fluiu melhor para mim, e o botão de sair no modo offline agora funciona! E isso é bom, afinal ninguém gosta de bugs.

Entretanto, o maior problema foi o suporte. Como eu consegui acesso ao jogo por ser imprensa, é claro que eu não iria abrir um ticket no suporte de um jogo que sequer foi lançado ainda, certo? Então fui procurar diretamente a página do DDTank, o que já se mostrou um problema por existirem "várias páginas oficiais."

Quando eu enfim encontrei a página oficial em inglês, expliquei o problema e como/porque eu obtive o jogo antes do lançamento oficial, e a vida, ela é uma caixinha de surpresas. Ao invés do suporte me explicar porque o problema que eu tive, aconteceu, fui questionada sobre como eu havia tido acesso ao jogo antes mesmo dele ter sido lançado! Isso porque eu já tinha explicado que um dos assessores da Novy PR (que está trabalhando para a Proficient City) entrou em contato direto comigo.

Isso me causou uma frustração enorme, pois eu tive que enviar o print do e-mail para a página, e não, ela não respondeu a minha pergunta que era importante. Fui obrigada a criar outro personagem.


Modo online e offline
Uma crítica que eu faço e sempre vou fazer são dos jogos mobile que não oferecem modo offline para os jogadores. Por sorte esse não é o caso do DDTank, que no modo online te oferece todos os recursos, e no offline limita os recursos, mas ao menos o o Labirinto, que é o principal, você pode jogar independente de ter acesso a internet. E ter essa opção no Brasil do 3G capenga, dos pacotes de internet abusivos, e do WiFi que nem segurando na mão de Deus e indo pra resolver, é muito bom.


O veredito
DDtank Brasil é um jogo divertido? É. Simpático? De certa forma sim. Apesar de não gostar de games extremamente focados no multiplayer eu consegui curtir o DDTank, porém o jogo não tem o sex appeal necessário para me cativar a longo prazo e tornar comprometida com as missões, bônus, etc. Até então essa sorte eu só tive com Marvel Future Fight.

Não preciso nem dizer que o suporte (ou a falta) arranhou demais a minha primeira experiência, então como já existem motivos não me animando, é pouco provável que eu continue jogando o DDTank após essa resenha.

Então é isso: Se você gosta de jogos ao estilo Angry Birds e Worms, modo multiplayer, upgrades e coisas assim, o DDTank é uma pedida interessante. Se esse não for o caso, tenha fé que a sorte vai sorrir e você vai achar outro jogo mais interessante.


Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.