Com a ideia de preparar o caminho para o lançamento de Final Fantasy XV no dia 30 de setembro, uma das várias novidades que a Square Enix trouxe para os fãs foi Brotherhood: Final Fatnasy XV, anime feito em parceria com a A-1 Pictures, estúdio responsável por Sword Art Online. Dividido em cinco episódios (seis para quem comprar a Edição de Colecionador), a ideia de "Brotherhood" é ser um prelúdio e mostrar como o protagonista Noctis tornou-se amigo de Gladiolus, Ignis e Prompto.

A ideia do anime é ótima
Gosto demais dessas coisas focadas na amizade, um tipo de relação tão mal explorado no nosso querido entretenimento se compararmos ao romance, por exemplo. Entretanto, o episódio começa longe disso e com impacto, mostrando jovem Noctis numa poça de sangue e prestes a morrer pelas mãos (ou lâminas) de um monstro, o que acaba não acontecendo quando... Fim do flashback. A partir daí caímos na estrada com a famosa cena dos quatro viajando e refletindo sobre uma série de coisas e tudo o que os levou a se tornarem amigos.



O que funciona
Logo de cara você nota que cada um dos personagens preenche um arquétipo diferente: Gladiolus é o grandão impaciente, Ignis é o estrategista sério, Prompto é o alívio cômico, enquanto Noctis é o protagonista com futuro grandioso, semi-introvertido, porém assombrado pelo passado. Isso tudo é bem clichê, mas funciona sem ser irritante, méritos para o roteiro que mostra a química do grupo e diferente do que muita gente diz, prova que as diferenças de personalidade sim são uma boa coisa.

Outra coisa que eu gosto muito em Final Fantasy é como o universo do jogo incorpora com tanta naturalidade elementos mundanos feito carros, estradas, cafés retrô com outros nada mundanos feito magia, espadas, monstros, robôs. E isso também está presente no anime, o que é muito bom. Outro destaque os cenários. A A1-Pictures fez um belo trabalho de direção de arte, presenteando os fãs com cenários muito bonitos e personagens cujo tem a mesma qualidade. Não me sinto satisfeita com o fator "traço" desde quando assisti Attack On Titan pela primeira vez (e isso eu acho que foi em 2014).

Mais uma coisa que merece elogio: as sequências de ação. Quando Noctis e seus amigos começam a lutar contra os soldados imperiais, nós temos o melhor momento do episódio, pois são cenas muito bem executadas entre o quarteto invocando suas armas, atacando e desviando de ataques com um trabalho de câmera (é anime, mas acho que eu posso dizer isso?) que deixa essa sequência de luta dinâmica e prazerosa para os olhos de quem vê.

Por fim: o alívio cômico do qual Prompto é o responsável, tal como era de se esperar. Mas ele é legal, vem no timing certo e reforça novamente o vínculo de amizade entre os personagens.

O que não funciona
O fato do episódio ser curto acaba tendo um efeito colateral previsto: ele fornece uma trama curta demais, rasa demais, que acaba prejudicando de leve a experiência de assistir, pois quando você enfim se sente no pique, o episódio acaba. Mais crítica ainda é a ausência de detalhes. Quem assistir e não estiver familiarizado* com o mundo de Final Fantasy terá certa dificuldade de entender a história central e entender quem é quem, não pescando por exemplo, que o homem no começo do episódio que salva Noctis é na verdade o seu pai, o Rei Regis.

(*Eu não sou 100% familiarizada com as histórias de Final Fantasy, mas daí tenho um pouco de conhecimento e o Google é meu melhor amigo, então isso alivia a confusão)



Veredito
Brotherhood: Final Fantasy XV foi criado principalmente com fins de marketing e isso não há como negar. Embora a ausência de detalhes que expliquem a história para o público leigo irrite, não é algo que tire 100% da fluidez do episódio, e seria melhor ainda se ele durasse pelo menos uns dois minutos extras. Resumindo, "Before The Storm" é a estreia positiva do que eu espero ser anime interessante, pois insisto, qualquer coisa que tenha a amizade como foco já ganha +5 pontos de respeito comigo.

Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.