Bug na Matrix: Capitão América virou aliado de quem você menos poderia esperar


Sabe a vida? Ela nunca deixa de ser uma caixinha de surpresas. Com o lançamento da nova série de HQs do Capitão América focadas no agora rejuvenescido Steve Rogers, a Marve tem pela primeira vez duas séries do Sentinela da Liberdade sendo publicadas: assim, Capitão América: Sam Wilson agora tem a companhia de Capitão América: Steve Rogers, ambas HQs escritas por Nick Spencer. E a edição de estreia de "Steve Rogers," com arte de Jesus Saiz, não só coloca a série de Sam Wilson em um novo contexto, mas possivelmente reconstrói a história do Capitão América.

A edição tem inúmeros flashbacks da história dos 75 anos do Capitão América. Sharon Carter está ao seu lado como diretora da Shield. Maria Hill, oh quem diria, está no processo de ser julgada por crimes de guerra depois dos eventos de Avengers: Standoff. Rick Jones está cumprindo sua sentença por suas ações como o hacktivista Whisperer e por dar suporte às missões de campo de Steve Rogers. Mesmo dois ajudantes esquecidos dos anos 90, Jack Flagg e Cathy Webster (conhecida como Free Spirit) estão envolvidos e servindo como suporte para o herói.

Mas, porém, contudo, entretanto, todavia, o final da edição traz uma revelação que muda o Capitão América como nós o conhecemos. Além é claro, de ser um belo bug na Matrix.

O time enfim localiza o Barão Zemo, ex-lider da Hydra que andou desaparecido desde o final de "Standoff." Cap segue Zemo e intercepta o avião onde está o vilão, frustrando suas tentativas de escapar com o prisioneiro Erik Selvig. Entretanto, Jack Flag interrompe a briga que se desenrola em pleno voo, bate em Zemo e o deixa desacordado. Steve então paga Jack o favor lhe empurrando para fora do avião, aparentemente para sua morte. Ele então se vira para a Selvig, que está amarrado e amordaçado e...


(!!!)

A mudança deveras inesperada de aliança é explicada através de um flashback e subtrama de 1926. Nele nós vemos a turbulenta vida familiar do jovem Steve Rogers, que presencia o pai abusando de sua mãe. O abuso é interrompido subitamente, pela chegada da misteriosa Elisa Sinclair - uma mulher que defende Sarah Rogers do marido e depois, convida para juntar-se a uma comunidade que pode ser benéfica por ela. A comunidade acontece de muito casualmente ser a Hydra.


Em declaração ao Entertaiment Weekly o autor Nick Spencer falou sobre a revelação, solidificando o fato de que este é Steve Rogers. "A única coisa que podemos dizer de forma inequívoca é: Este não é um clone, e é não um impostor, não existe controle mental, e não há outra pessoa agindo através de Steve. Este realmente é Steve Rogers, o próprio Capitão América."

(!!!) [2]

Para contextualizar um pouco da maré de informação: Steve Rogers teve a juventude devolvida por um Cubo Cósmico - um dispositivo de deformação da realidade que tem, às vezes, sido usado para fins nefastos. Enquanto este é sim Steve Rogers, ainda é possível ser um Rogers diferente do que foi visto antes... A ideia é bizarra, mas a desconstrução é no mínimo interessante. Vamos ver como irão reconstruir isso. (Ou se vão)

Quanto ao outra série do Capitão América, Spencer acrescentou que a revelação irá "ter um impacto profundo sobre a história de Sam e da vida de Sam." "Ele será desafiado de forma fundamental. Sam é uma grande parte do que temos planejado," finalizou. É uma trama curiosa, afinal como você bem viu no nosso especial do Falcão, Sam Wilson tem experiências bem definitivas com o Cubo Cósmico.

"Capitão América: Steve Rogers" # 2 chega às lojas em 29 de junho.

Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.