Kevin Feige diz que a Marvel está comprometida em produzir o filme solo da Viúva Negra

E lá vamos nós de novo

Eu passei umas boas horas pensando se valeria a pena fazer qualquer comentário sobre o assunto. A lógica me disse que não, pois a resposta é muito óbvia, o instinto me disse que sim, vá e escreva um testamento sobre o que tanta gente já sabe, embora não aceite. Engavetei o texto e passaram uns dias, chegamos a hoje e ta-da! Surgiu outra daquelas edições de Atenas não programadas que na cara e na coragem a gente vai conversando e vendo no que é que dá. Ainda mais pelo assunto de hoje.

Tal como o ano bissexto se repete de tempos em tempos, essa história volta para assombrar a pessoa que vos fala, e morder os calcanhares da Marvel Studios: a falta de um filme solo da Viúva Negra. O capítulo mais recente da saga que faz inveja a Odisseia veio com a pesquisa realizada pelo Fandango para o USA Today que constatou o óbvio: a água é molhada, e os fãs ainda querem o filme solo da espiã

A pergunta foi bem simples: quem você gostaria de ver num filme solo no futuro? Com 48% dos votos Natasha Romanoff liderou a pesquisa, um passeio frente aos 15% do Visão, 12% do Falcão, 10% do Gavião Arqueiro, 8% do Máquina de Combate e 7% da Feiticeira Escarlate. Agora, em conversa com o Deadline, oh quem diria, Kevin Feige, presidente da Marvel Studios, disse que a o estúdio está comprometido a enfim, finalmente, aleluia, antes tarde do que nunca, produzir o dito filme solo da personagem.

Indo além: Feige disse que entre todos os personagens da Marvel que não tiveram seus filmes solo, a Viúva Negra é um dos que o estúdio está mais comprometido a explorar. E que embora o lineup de filmes esteja definido até 2019, Natasha foi um dos principais personagens que o estúdio considerou para depois de Vingadores: Guerra Infinita. Hm.

"O [filme] que estamos mais comprometidos emocionalmente e criativamente em fazer é o da Viúva Negra." disse Feige. “Nós a consideramos uma personagem incrível. A interpretação de Scarlett Johansson para ela é maravilhosa. Ela é um dos líderes dos Vingadores e tem histórias incríveis que acreditamos serem divertidas de contar numa franquia própria da personagem”, finalizou.

O impasse entre a ausência do filme solo da ruiva, os fãs e o estúdio é quase tão milenar quanto a invenção da roda e mesmo eu, nerd preguiçosa, tomei as dores da causa mais rápido do que eu gostaria, pois desde Vingadores ela havia sido a única razão de manter o meu interesse em qualquer coisa da Marvel no mínimo, o que só mudou com a estreia de Agents of Shield

Essa carência inclusive deu vida à hashtag #IWantMyBlackWidowMovie, que muitas pessoas usaram para defender e explicar a necessidade do filme da personagem feminina de maior evidência dos filmes da Marvel. Ou que enquanto que ninguém havia pedido pelo filme do Homem-Formiga, nós tivemos ele assim mesmo, por exemplo.

Ainda lembro muito bem o dia que a Marvel fez a mega coletiva anunciando a fase 3, Guerra Civil, Infinita, e que aquela pontinha de esperança de que agora vai, realmente foi: foi outra pá de cal para enterrar o coração da pessoa que vos fala mais um pouco.

(Na real eu sabia que seria, mas nada como se iludir até o último segundo, certo?)

E adivinhem? Com essas declarações do Feige, mais as declarações dos irmãos Russo que sugerem a mesma possibilidade sair do quase e se tornar real, lá vamos nós de novo. 


Feige acrescentou que o estúdio adora Scarlett Johansson como Viúva Negra e que gostariam de fazer os filmes independentes com ela. Pudemos ter um pouco mais do backstory da personagem em Vingadores 2 e que foi bastante interessante, sem mencionar o papel de Agent Carter no processo ao mostrar o passado (e possivelmente começo) do projeto das Viúvas Negras, a Sala Vermelha (aka Red Room) com a Bridget Regan no papel de Dottie Underwood, a Viúva Negra da década de 50 que é igualmente querida pela pessoa que vos fala.

Isso pode, talvez, quem sabe, numa expectativa deveras otimista ser um projeto para a fase 4. Afinal, como será a vida depois Guerra Infinita? Explorar o universo parece uma possibilidade quente com o terceiro Guardiões da Galáxia, mas notaram outra coisa? A Marvel nunca deu atenção de fato ao lado "James Bond" dela. Veja: a Shield é a alta organização de espionagem, ponto. Mas em Vingadores ela é responsável por unir os Vingadores, basicamente. No cinema nós nunca fomos a fundo nas mecânicas de espionagem, a intriga que por exemplo, Agents of Shield trouxe para a TV e depois meio que chutou pela janela com os Inumanos e os Guerreiros Secretos.

Eu entendo que os heróis com poderes, deuses, semideuses, playboys filantropos em armaduras hi-tech são o grande apelo, mas para mim, como fã de produções voltadas para a coisa da ação policial-espiã (minha série favorita é 24 Horas e gosto bastante da franquia Missão Impossível), explorar o espaço que daria chances para personagens como Bobbi Morse, Sharon Carter, a eterna injustiçada Maria Hill, quem sabe mudar a visão que os fãs tem do Gavião Arqueiro, e enfim dar a Natasha Romanoff o feedback merecido..

..Não precisa nem perguntar se eu quero, é só mandar os filmes.

(Afinal, que opção eu tenho?)

Scarlett Johansson estreou como Natasha Romanoff (pois eu tenho dificuldade em dizer Romanov) em Homem de Ferro 2 e vem correndo por hora nos filmes de estúdio desde então. Na conta entram os dois filmes dos Vingadores, a cena roubada em Capitão América: O Soldado Invernal, possíveis passagens por Vingadores: Guerra InfinitaHomem-Aranha: Homecoming e o desafio das dinâmicas complicadas de Capitão América: Guerra Civil

(A participação no filme do Homem-Aranha seria muito, mas muito interessante, vale me intrometer -mais um pouco- e dizer)

No passado Scarlett Johansson foi vocal sobre querer seu próprio filme, e até recebeu apoio de outros companheiros de Marvel como Robert Downey Jr. e Clark Gregg, que igualmente questionaram a ausência do dito cujo, que seria uma ótima oportunidade em vários aspectos, inclusive de marketing e financeiros. Querem mais uma provinha da demanda? Soltem o play nessa sequência de abertura feita por um fã:


Como dá para ver, demanda não falta. Ideias também não, pelo menos da parte dos fãs. Assim todos nós poderíamos parar de assistir os filmes dos outros para ter um pouco mais da personagem. E chorar na primeira fileira do cinema na pre-estreia também.

Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.