O medo que Dishonored 2 não tem de enfrentar a indústria dos games


Não é todo dia que eu e vocês vemos a desenvolvedora de um game AAA abrir o peito para encarar a consequência de certas decisões... Mas parece que a Arkane Studios, o time por trás de Dishonored 2 está disposto a tentar novas coisas que não se encaixam no padrão. Na mais recente edição da Game Informer o diretor criativo Harvey Smith deu uma série de declarações que obviamente chamaram a minha atenção sobre "resistir às tendências da indústria e desfrutar do sucesso ao longo do caminho."

No primeiro Dishonored você não tinha opção: era jogar como Corvo Attano e pronto. Fim de game, possível fim de experiência, mas com Dishonored 2 a Arkane virou a mesa de forma interessante: você pode jogar o game tanto na pele do Corvo, quanto na pele de Emily Kaldwin, a protagonista feminina (insisto em deixar registrado), e cada um dos personagens tem as suas habilidades e formas de assassinar, e a reação deles a história é diferente. Produzir um game dessa forma soa caro, arriscado, então será que vale a pena fazer esse compre um, leve dois?

Para Smith, o risco é exatamente o que faz valer a pena uma produção do tipo. Ironia. 

Ele diz:
Se você toma todas as suas decisões baseadas no que você acha que está vendendo bem, você termina com esse tipo de confusão. Enquanto que, se você fica com o que está em seu coração como jogador, que como nós pensamos. Não faz sentido financeiro, mas contra-intuitivamente, é assim que você é recompensado financeiramente.

A lógica é maluca, mas tem todo sentido! Chega um momento em que séries, filmes, games e livros começam a ficar estagnados do ponto de vista criativo, mesmo vendendo rios de dinheiro. É mais ou menos o que eu sempre critico da Marvel insistir no formato Sessão da Tarde que já ficou chato, mas que pelo menos não é tão irritante em Guerra Civil, que foi muito bem dosado em O Soldado Invernal, e que deixou Era de Ultron no quase. Ou então do questionamento dos gamers de por que não saímos da onda dos FPS futuristas que claramente já torraram a paciência de parte do público?

Porque a outra parte ainda torna a repetição do formato lucrativo.

E Smith continua:

Quando a FromSoftware fez Demon Souls, ele quebrou todas as regras que uma publisher AAA diria a você era inteligente pensar naquele momento, e isso lançou esta franquia e esta equipe. Pensamos de forma similar. Há muito do nosso game que ninguém vê. Estamos jogando fora enormes quantidades de trabalho a partir dessa perspectiva. Mas do nosso ponto de vista, isso é o que o torna especial - o fato de que à medida que você avança no jogo, você sempre tem essa sensação de que é muito maior do que o que você está fazendo.
Esse dilema é mega conhecido das bandas de metal, e tantas, tantas vezes eu falei disso nos tempos de Hardmetal Brasil (quando focávamos só na música): se a banda fica presa numa fórmula, ela é taxada de manjada. Se ela está sempre mudando pelo bem da criatividade, ou por qualquer motivo, é chamada de vendida. Quem deve vencer essa Guerra Civil: a criatividade ou as contas vencendo no final do mês? Dá para encontrar um meio termo?

Smith também confirmou que o game não terá modo co-op por uma boa razão: "Nosso game é sobre observação, furtividade, tomar o seu tempo, e jogar no seu ritmo. O co-op iria destruir isso." A Game Informer ainda confirma que Dishonored 2 terá saves e loads rápidos, bem como sistema de checkpoint. Quando perguntado sobre o potencial de suporte a mods, Harvey Smith disse apenas que "não era possível falar dos planos para esta área agora."

No giro das outras notícias de Dishonored 2, o elenco de dubladores foi anunciado e é uma bela constelação: Corvo Attano, antes silencioso, será dublado por Stephen Russell, conhecido por ser a voz de Garrett (Thief) e Nick Valentine (Fallout 4). Já Erica Luttrell, que também trabalhou em Fallout 4 irá dublar Emily Kaldwin. O restante da lista inclui Sam Rockwell (Sete Psicopatas e um Shih Tzu), Robin Lord Taylor (Gotham), Jamie Hector (The Wire), Vincent D'Onofrio (Demolidor), Rosario Dawson (Demolidor), e Pedro Pascal (Game of Thrones). 

O lançamento de Dishonored 2 está marcado para 11 de Novembro para PS4, Xbox One e PC. É esperado que a Bethesda revele o primeiro gameplay do jogo em Junho, durante a E3. Mas enquanto isso dá para nós pensarmos: quando é que você sente que vale a pena correr um risco? Você tem coragem de questionar o padrão?

Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.