Depois de alguns anos envolvida com o heavy metal, menos eu sinto vontade em "tentar criar uma imagem para parecer true." Diretamente nunca foi o caso, mas indiretamente eu sempre tentei ouvir e escrever sobre bandas que fizessem as pessoas me olharem e pensar nossa, como ela é true! Graças a Deus isso passou. Hoje eu sou cansada, meio frustrada, e procuro uma música mais trabalhada que o metal sujo e mal produzido que tanta gente venera.

O novo álbum do Katatonia, The Fall of Hearts, era 99% do que eu esperava. Tal como previsto. E mesmo o 1% que fugiu da regra acabou me "surpreendendo", pois não era algo que eu esperava, mas também não me assustou. Acredito com 100% de certeza que a banda atingiu outro nível em matéria de produzir música, fez uma transição incrível, que tornou o som mais acessível de certa forma, mas que ainda assim mantém algum peso e a essência do que o Katatonia é: melancólico e introspectivo.

Melancolia e introspecção são dois elementos pelos quais o fã de doom metal conhece o Katatonia, E eles continuam presentes, embora agora distantes da atmosfera pessimista e as vezes, meio suicida. Agora os suecos flertam mais com o metal progressivo, incorporaram várias influências acústicas do DVD ao vivo Sanctitude e do álbum Dethroned and Uncrowned, e você ouve até algumas partes de percussão! The Fall of Hearts é um álbum muito bonito, com instrumentos bem encaixados, que não é "new age" por ser "leve demais", mas não é obscuro por fugir da vibe carregada do passado, que é 100% não indicada para uma pessoa com depressão*, por exemplo.

(*Digo isso pela experiência de quando eu conheci a banda)

São 12 músicas que te embalam, engajam, até dão vontade de cantar, e cuja produção é impecável. 

Destaques


"Serein" é uma delícia de música, minha favorita do álbum. A pegada dela é mais rock e muito cativante, dinâmica em grande parte pelas viradas de bateria, enquanto as guitarras são bem presentes, por isso o Katatonia acertou bem em lançá-la como single, pois é acessível (talvez a mais) e perfeita para chamar a atenção;



"Old Heart Falls" foi outro single bem escolhido e é difícil de parar de ouvir. As vezes ela me lembra rápido Ambitions do álbum Dead End Kings, e o que eu mais gosto aqui são duas coisas - o refrão simples, porém pesado com um pouco de guitarras e fácil de decorar, e a afinação do vocalista Jonas Renkse, que é um desaforo e incrível;



"Serac" foi uma música que eu não esperava, mas gostei. Até fiz Monday Metal com ela. É parte do pedaço progressivo do álbum e apesar dele ter me surpreendido, ficou bem encaixado. A música é mais puxada para o metal, tem percussão e os back vocais entram muito em sintonia com a voz do Jonas. Tem até um solo de guitarra por volta de 04:25 min!

Conclusão

Num mundo onde mais e mais pessoas querem dizer oi, olha pra mim, eu sou hardcore, o Katatonia vai na contramão, o que eu adoro. A banda mudou sem perder a sua essência e não só mudou, mas evoluiu, o que é mais importante. Seria o outro efeito Opeth? Mikael Akerfeldt gravou os guturais de Brave Murder Day (1996), enquanto Jonas Renkse e Anders Nystrom foram os fundadores do Bloodbath, então pode-se dizer que sim, tem um padrão/influência.

The Fall of Hearts é um rico contraste entre luz e escuridão, peso e delicadeza, drama e compreensão, e apesar de durar mais de uma hora, não parece. É um álbum imersivo, agradável, sutil, bem mais acessível até que o Dead End Kings, e "acessível" não tem que ser sempre uma ofensa. O metalhead precisa entender isso. Se o "preço" que nós temos que pagar por essa música é ver/ouvir uma banda conhecida fugir do óbvio e expandir a sua base de fãs sem perder a qualidade... Eu topo. Fiquei seriamente apaixonada por esse álbum.

Tracklist
1. Takeover
2. Serein
3. Old Heart Falls
4. Decima
5. Sanction
6. Residual
7. Serac
8. Last Song Before The Fade
9. Shifts
10. The Night Subscriber
11. Pale Flag
12. Passer

Formação
Daniel Moilanen - Bateria
Niklas Sandin - Baixo
Jonas Renkse - Vocais
Roger Öjersson - Guitarra
Anders Nyström - Guitarra

Links relacionados
www.facebook.com/katatonia
twitter.com/KatatoniaBand

Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.