Alegria alegria! Nessa terça-feira (9) foi divulgado pela Netflix o primeiro trailer de Luke Cage, e vou dizer, viu? Eu já vinha interessada antes, agora mais ainda. Mas, antes de cair de cabeça em outro Comentando, porque você sabe que eu vou, vem comigo assistir essa beleza:


Ainda tá junto? Bora.

O tom da série parece ser incrível

Faz um tempo que Marvel e Netflix prometem algo totalmente diferente para Luke Cage se compararmos a Jessica Jones e Demolidor. Conseguiram já no primeiro trailer, e isso fica tão claro que a empolgação sobe ao imaginar o que vem por aí.

Demolidor focou nos sindicatos do crime, nas artes marciais, a justiça e redenção. Jessica Jones focou nas consequências de um relacionamento abusivo, stress pós-traumático e como sobreviver a tudo isso.

Já Luke Cage vem num momento ótimo mostrando o universo do Harlem, bairro simples e marcado pelas minorias (negros, asiáticos), violento e que precisa de um herói para ajudar os necessitados.


Mas Luke Cage é um herói relutante

E isso é muito bom, pois dá o tom humano e realista à ficção que eu tanto gosto, pois é como eu digo: só porque é "de mentira," não significa que tem que ser tão absurdo ou mal elaborado.

Cage não querer usar os seus poderes mediante tudo que passou, o que é "um desperdício" e ao mesmo tempo a chave inevitável para o que Claire Temple (Rosario Dawson) diz tão bem: "Às vezes, se você quer justiça, tem que fazer você mesmo." Isso promete. E Claire continua sendo o Nick Fury da TV, ligando os Defensores entre si.


A produção é amor a primeira vista

Apesar do roteiro mediano, uma coisa que me deixava encantada em Agent Carter era a produção: cenários, locais, figurino, trilha sonora, a reconstrução visual da década de 1950 foi impecável. Luke Cage vem na mesma pegada em mostrar a vida de um personagem negro, num bairro de negros, com todas as questões que existem nele, as boas e ruins.

Plus: o que dizer da música do vídeo, que mal ouvi e já gostei tanto? Caiu como uma luva em 200% e eu espero mesmo que o carinho com a trilha sonora tenha sido assim.


Eu gosto do Mike Colter

Não só porque é um baita bonitão. A forma como ele atua e incorpora o Cage é curiosa, porque no visual o cara é enorme, mas no jeito de ser ele é quieto, educado, não se exibe, e isso é uma ironia por causa dos Bambams da vida, que saem batendo e gritando birrll por aí. 

"Pior": Cage é na dele e ao mesmo tempo tem a famosa pele dura as fuck que no trailer quebra a mão do cara que dá um soco na maior facilidade. Nada do glamour das armaduras hi-tech, panteão nórdico, o cara é gente da gente e eu gosto muito disso.

Luke Cage estreia em 30 de setembro e marca o terceiro giro de séries pré-Defensores. Depois teremos Punho de Ferro, e seria incrível poder ver na prática a amizade dos dois, que fundaram juntos o Heróis de Aluguel, grupo pelo qual passaram nomes como Tigresa Branca, Hércules, Tocha Humana, Viúva Negra, Justiceiro, Elektra, entre vários outros.

Ah, sim, e tempo pra vida social é um detalhe com o qual eu já me acostumei. Sair pra balada é fácil, quero ver acompanhar essas séries em dia e achar os easter eggs.

Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.