Átilla Moreira resenha o primeiro álbum do Outmask


Nota: 10.0/10.0

Procurei, mas não encontrei! Realmente, procurei defeito neste primeiro disco do OUTMASK “A Kind of Being”, mas desisti diante de uma banda sincera, altamente técnica e que tem na figura do seu vocalista Enaldo, a base para se aprofundar na escola ingrata do Metal Progressivo.

O vocabulário musical destes caras é extenso, o que nos confere ótimas doses de Jazz, Fusion, MPB e muitas outras vertentes, que são distribuídas em um disco cursivo, bem condensado e que nos reserva muitas surpresas no decorrer da audição. Como já foi mencionado, o vocalista Enaldo soa único, com um timbre bastante incomum e que nos transmite aquele ar de novidade, mesmo que a cena atual do progressivo esteja saturadíssima. O cara, além de possuir uma voz única, tem um poder interpretativo que acaba por entortar mais ainda as composições, que em sua maioria são bastante complexas. É como se a sua participação, fosse e funcionasse de fato, como um outro instrumento desta conjuntura extremamente favorável.

A nós enviado pela sua gravadora, a MS Metal Records, todo o conceito gráfico soa maturado, além de letras envolventes e que se conectam com precisão ao conteúdo instrumental, o que nos revela um trabalho único, e indicado para todos aqueles que buscam por boa música para os seus momentos de introspecção.

Sobre Bruna

Nerd preguiçosa, pseudo metalhead, cristã, metida a jornalista, mas formada em publicidade. Faz-tudo, sofre-com-tudo, nunca-dorme-direito. Expert em virar criança com Pokémon e Saint Seiya.

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.