Todo ano tem a briga para saber qual jogo de futebol se sairá melhor. Esse ano a disputa tem ficado mais acirrada. De um lado temos FIFA seguindo uma tradição que conquistou mais jogadores para o seu lado e brigando para ter muitos detalhes de uma partida real, reproduzida no jogo. Do outro temos PES buscando a cada ano melhorar tudo que os fãs pedem e apostando na força do seu principal mercado fora do Japão: o Brasil . Jogamos os dois e aqui vamos falar sobre o jogo da Konami.

Na temporada 2016/17 a aposta da Konami foi de continuar melhorando o jogo para voltar, ao menos, em ter um jogo que faça parte dos seus fãs da época de PlayStation voltarem e sentirem que estão jogando o velho jogo que amavam, porém, com o tapa que a geração define, tipo a Marisa Tomei fazendo a tia May Parker.


Pegando no sentimentalismo dos jogadores, e sabendo que brasileiro gosta é do seu time e não de futebol (sim, a maioria é nessa linha, poucos são aqueles que amam o esporte acima do seu clube). Conseguiu firmar parceria com a CBF para ter todos os clubes, e assim, teremos Brasileirão no PES 2017 com os 20 clubes da série A, mais Red Bull Brasil, sendo Flamengo e Corinthians exclusividade dos japoneses. 

Como apenas o Brasileirão não é o suficiente, o jogo parece ter perdido a Copa Libertadores, porém, teremos os "Argentinão" e o "Chilenão" formando uma tríade com o Brasileirão. Alguns estádios do Brasil estarão licenciados também, contando com Vila Belmiro, Maracanã, Arena Itaquera, Mineirão, Morumbi e Beira Rio.

Vai ter Lucas Lima lançando o Pastor na Vila, SIM!

Apelando ainda mais para o emocional brasileiro, a narração do jogo foi renovada. Sai a lenda/mito Silvio Luis com sua clássica narração folclórica, para termos outra forma folclórica com Milton Leite. O que parece ser também outra jogada para aumentar a popularidade, vide o veículo que Milton trabalha. Que beleza!!


Falando no jogo em sí, mais uma vez a demo estava boa. O problema vem sendo sempre que o produto final chega nas lojas e nas casas. O jogo promissor que foi testado, perde lugar para um jogo totalmente diferente e irritante de tentar aprender a jogar. Caso o jogo siga como na demo, e obviamente, melhorado. Estaremos com disputa esse ano.

É possível notar que o sistema defensivo melhorou no jogo, tirando muito daquele clássico de pegar jogadores rápidos, e que consigam fazer cortinho, para soltar o "Ronaldibre" em você, e marcar tantos gols quando a barra de stamina permitir. Diferente do FIFA, é possível ver que a defesa está mais "humana", e chega a cometer erros ao tentar prever alguma jogada sua, de acordo com seu histórico de ataque. Ponto positivo aqui.

O sistema de bolas paradas me incomodou um pouco, mas, nada que praticando com o tempo e a mira do chute ficará dominada. A seta aponta a direção enquanto será necessário mirar com os analógicos, e claro, acertar a força e qual chute mandar para ouvir o "Na batjiiidaaaa GOLAÇOO!" na narração.

No geral o jogo está promissor. O ponto negativo é o quanto de licenças que o jogo vem perdendo ao longo das temporadas. Para nós o jogo estará valendo a pena, com a exclusividade e o Campeonato Brasileiro oficial. Por mais legal que seja jogar com os Barcelonas da vida, jogar com nosso clube é melhor ainda.

Confira também nossa visão sobre o FIFA 17.

Sobre Wakashimazu

Gamer de nascimento, guitarrista por insistência, se divide em três para dar conta de dominar o mundo da música, dos jogos e dos otakus, enquanto lida com a caixinha de surpresas chamada de vida. Pode ser encontrado no Last FM, na Live ou no fórum!

    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários :

Postar um comentário

Deixe seu recado! Mas lembre que spams, ofensas e comentários anônimos não serão aprovados.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.